Resenha Nacional: Sol em Júpiter - Lola Salgado

Autor: Lola Salgado
Páginas: 256
Ano: 2018
Editora:  Harlequin
Gênero: Romance contemporâneo/ Young Adult
Compre: Amazon
Nota: 5/5
Sinopse
Sol Leão é uma famosa youtuber de Florianópolis. Apaixonada pela sua “juba”, que dá nome ao canal, a jovem mostra ao mundo seu estilo e sua vida perfeita em vídeos divertidos e calorosos. No entanto, a vida real pode ser um pouco diferente disso, e um jovem com o estranho nome de Júpiter aparece para balançar o mundo de Sol e questionar as certezas que ela achava que tinha.

Sol é uma youtuber com mais de seis milhões de inscritos. Em seu canal, fala de moda, maquiagem, etc. 
Juba, como é conhecida, devido ao seu cabelo cacheado, mora sozinha em um apartamento em frente ao mar, na cidade de Florianópolis e está noiva do, também youtuber, André.
Após chegar atrasada e de chinelo em um evento, ela corre até o banheiro, mas não percebe que era o banheiro masculino e presenciou um rapaz com sua parte intima exposta. Então ela corre e finalmente encontra o banheiro feminino. Lá, pede a uma mulher que compre um sapato para ela mas para sua infelicidade, o sapato escolhido era horrível. E como podem imaginar ela virou chacota nas redes sociais.
Dias depois ela volta ao shopping onde tudo aconteceu e acaba ficando presa por horas em um elevador, mas não estava sozinha. O rapaz do banheiro estava neste mesmo elevador. Júpiter, nome dele, é um jovem batalhador, que cuida de sua família e estuda para entrar na faculdade. Rola uma química entre os dois, mas eles ficam amigos.
A princípio, Júpiter não sabia que Juba era famosa, descobriu pelo fato de sua irmã ser fã da garota, que lhe ajudou com seus vídeos a aceitar o seu cabelo.
Apesar da atração entre Sol e Júpiter aumentar, eles ficam apenas na amizade, afinal, a garota é comprometida. Mas seus sentimentos estão confusos.
Durante o desenrolar da história, a protagonista mostra que nem tudo que aparece em frente às câmeras é perfeito e lindo. Apesar de sempre estar usando salto alto, ela odeia. Ela usa roupa de academia, mas gosta de comer coisas que engordam, e, apesar de estar perto do mar, ela não tem tempo de aproveitar.
Na reta final da leitura, ela acaba tomando decisões a fim de se tornar uma pessoa mais verdadeira em frente às câmeras e ser mais feliz.
 O que dizer de um livro que me prendeu do inicio ao fim? 
Primeiramente, gostaria de destacar o quanto a autora acertou na escolha do tema. Temas atuais e jovens: youtube, instagram, a busca da perfeição, etc. 
Logo nos primeiros capítulos, me lembrei de um vídeo que vi no youtube, em que a influencer mostrava que seu corpo não é da mesma maneira que aparece nas fotos, que existem truques, posições que fazem com que a aparência melhore, além do fato de que a maquiagem faz milagre nos rostos das mulheres.
A história é gostosa de ler. Sol, é aquela protagonista fofa, que cativa o leitor. André é o homem arrogante, que se acha o melhor, enquanto Júpiter é o crush fofo, dedicado e simpático.
Este é um livro jovem, com romance. Apenas destaco que em determinados momentos são narradas cenas sexuais. Então, talvez não seja um livro recomendado para adolescentes.
Sobre a estética, tanto externa quanto interna é muito bonita. A capa traz um vermelho imponente e na parte de dentro, estrelas e planetas em um fundo preto. A diagramação também é bem agradável e bonita.
  


Pin It
10

Resenha Nacional: Enterre seus mortos - Ana Paula Maia

Autor: Ana Paula Maia
Páginas: 131
Ano: 2018
Editora:  Companhia das letras
Gênero: Romance policial/horror
Compre: Amazon
Nota: 4/5
Sinopse

Edgar Wilson é “um homem simples que executa tarefas”. Trabalha no órgão responsável por recolher animais mortos em estradas e levá-los para um depósito onde são triturados num grande moedor. Seu colega de profissão, Tomás, é um ex-padre excomungado pela Igreja Católica que distribui extrema unção aos moribundos vítimas de acidentes fatais que cruzam seu caminho.
A rotina de Edgar Wilson, absurda em sua pacatez, é alterada quando ele se depara com o corpo de uma mulher enforcada dentro da mata. Quando descobre que a polícia não possui recursos para recolhê-lo — o rabecão está quebrado —, o funcionário é incapaz de deixá-lo à mercê dos abutres e decide rebocar o cadáver clandestinamente até o depósito, onde o guarda num velho freezer, à espera de um policial que, quando chega, não pode resolver a situação.
Nos próximos dias, o improvisado esquife receberá ainda outro achado de Wilson, o lacônico herói deste desolador romance kafkiano: desta vez o corpo de um homem. Habituados a conviver com a brutalidade, Edgar e Tomás não se abalam diante da morte, mas conhecem a fronteira, pela qual transitam diariamente, entre o bem e o mal, o homem e o animal. Enquanto Tomás se empenha em salvar a alma, Edgar se preocupa com a carcaça daqueles que cruzam seu caminho. Por isso, os dois decidem dar um fim digno àqueles infelizes cadáveres.
Em sua tentativa de devolvê-los ao curso da normalidade, palavra fugidia no universo que Ana Paula Maia constrói magistralmente, os dois removedores de animais mortos conhecerão o insalubre destino de seus semelhantes. Com uma linguagem seca, que mimetiza as estradas pelas quais o romance se desenrola, a autora faz brotar questões existenciais de difícil resolução. O resultado é uma inusitada mescla de romance filosófico e faroeste que revela o poderoso projeto literário de Maia. 



"Enterre seus mortos", da autora nacional Ana Paula Maia, é lançamento da editora Companhia das letras. Esse livro é um misto de romance policial, com suspense e horror. Não sei ao certo como definir esse gênero.
Comecei a ler "Enterre seus mortos" despretensiosamente, sem saber do que se tratava a história. 
A autora já me cativou e me prendeu logo na primeira página.  Olha que nem é o tipo de livro que costumo ler. Esse livro não chega a ser de terror, mas é muito perturbador.
Aqui nós vamos conhecer o Edgar Wilson, um cara super comum, sem nada de muito especial. Exceto o fato de ele trabalhar como removedor de corpos de animas mortos nas estradas. Uma profissão super light né?  (Só que não!)
Nós acompanhamos o dia-a-dia de Edgar Wilson, desde o momento em que ele entra no trabalho, ao momento em que sai. Não ficamos vendo muito da vida dele depois do trabalho.
Por lidar com essa questão de vida/ morte o protagonista já se tonou um cara um tanto quanto frio, no sentido de que não se importa mais com a morte dos animais.
O livro não diz ao certo onde a história se passa, mas pelo contexto dá para entender que é ambientada no Brasil em alguma cidade do interior.
Tenho que dizer que essa obra não é para quem tem estômago fraco, pois a autora é bem detalhista ao descrever as cenas, é como se a gente estivesse lá no livro vendo ele recolher os animais mortos. 
Você deve estar se perguntando, para onde ele leva os animais mortos?
Ele os leva para um moedor, onde esses cadáveres são moídos para virar adubo. Essa é uma parte bem nojenta kkk. Em diversas cenas eles estão lá moendo os cadáveres já podres e depois eles saem de lá como se nada tivesse acontecido e vão almoçar ou fazer um lanche (#VidaQueSegue).
Ao longo da narrativa nós conhecemos outra figura, Tomás, um padre excomungado, mas que leva a sério seu dever de dar a extrema unção aos animais e humanos mortos.
O Edgar não chega a ser um protagonista carismático, mas mesmo assim nosso santo bateu. Já o Tomás é bem carismático e sarcástico. Sua figura representa a religiosidade dentro da história. Edgar e Tomás fazem uma boa dupla quando trabalham juntos.
Essa questão da religiosa é algo bem presente no livro, o tempo inteiro o narrador está fazendo críticas ás religiões, tanto a católica, quanto a protestante. A vida e a morte misturada com a religião é o que move essa história.
"Encurvados aos pés de um Cristo irado cheio de juízo e fúria, eles apontam suas bíblias  como quem aponta uma arma. Falam de almas perdida, mas desejam o sangue e as vísceras . Revestem-se de uma autoridade divina que insistem ter recebido de Deus  e falam em línguas estranhas, uma espécie de idioma sobrenatural que somente os escolhidos podem compreender. Tudo que não está debaixo desse manto divino é maldito e condenado nos séculos vindouros a um inferno setorizado."
Chega um momento em que as coisas começam a ficar um puco mais pesadas, eles começam a encontrar corpos humanos, e não apenas os de animais.
Certo dia seguindo um bando de urubus, Edgar Wilson encontra o corpo de uma mulher enforcada, pendurada em uma árvore. Os abutres já estava começando a devorar a carne. Apesar de Edgar Wilson não se um homem muito sentimental, ele fica com uma certa pena ou receio de deixar o corpo da moça ali para servir de alimento para os abutres.
Chama a policia para buscar o corpo, mas a viatura está estragada e eles não podem buscar. Para não deixar o corpo lá, ele o leva para a empresa onde trabalha e o armazena no Freezer, até a polícia aparecer. Correndo o risco de levar alguma advertência ou perder o emprego, pois sua obrigação era carregar os corpos de animais e não de humanos.
É bem revoltante essa situação, porque em praticamente todos os momentos, os animais são mais importantes do que os humanos. Como se fosse prioridade remover os animais, mas os humanos poderiam continuar ali para serem devorados por vermes e abutres.
Esse corpo passa semanas no freezer da empresa, as autoridades até aparecem, mas não podem fazer nada, porque o carro funerário está sem gasolina.
Outro corpo é encontrado e levado para o mesmo freezer do cadáver da moça, ali eles permanecem por dias, até que o equipamento estraga e eles tem que dar um jeito antes que os corpos comecem a apodrecer.
Edgar se sente na obrigação de dar um fim nos corpos, já que foi ele quem os encontrou, e a policia não fazia caso algum de cumprir com suas obrigações. Edgar Wilson e Tomás partem com os corpos para outra cidade a fim de levá-los ao necrotério mais próximo.
Então começa a aventura,  e a gente vai ficando cada vez mais enojado com a situação e com o descaso com os mortos. 
Inclusive temos o vislumbre de como funciona o mercado negro de venda de corpos e órgãos.
Nesse livro tem muitas partes perturbadoras, que deixa a gente realmente enojados. De certo modo não é uma história com muita ação e nem tem um final muito esplêndido. Mas nos permite fazer várias interpretações e enxergar toda a miséria que cerca nossas vidas.
Não é um livro muito longo, menos de 130 páginas, mas por não ser uma história de romance, pensei que fosse demorar para ler. Porém, para minha surpresa, li em um piscar de olhos, durante os trajetos de ônibus para a faculdade.
A escrita da autora é bem fluida, despertou o meu interesse logo no começo e conseguiu mantê-lo até o final.
Recomendo bastante a leitura, principalmente quem aprecia essas tramas mais macabras e realísticas.

"A morte e o sagrado  sempre andam juntos."





Pin It
1

Resenha: A história do universo - Edimac Trigueiro

Autor: Edimac Trigueiro
Páginas: 172
Ano: 2011
Editora:  Novo século
Gênero: Física/história (não ficção)
Compre: Amazon
Nota: 4/5
Cortesia do autor
Sinopse
Este livro conta a História do Universo à luz da Teoria do Big Bang. Quase não existem (se é que existem) livros de história que se proponham a contar a história física do Universo, como e quando ele surgiu, como evoluiu e se estruturou até alcançar a forma com a qual o conhecemos atualmente. Durante muito tempo, esse foi um território exclusivo da religião, depois passou ao domínio da ciência. É chegada a hora da história disputar esse espaço. Percorrendo a lacuna deixada por historiadores, o autor se lança nessa aventura de trazer para o leitor a versão atual e predominante da ciência acerca da história do Universo. Seguindo a trilha dos grandes cientistas, atuais e do passado, o leitor encontrará uma obra de fácil leitura, sem perder o rigor científico que se exige de um texto como esse. Baseado em quatro anos de pesquisas e estudos, o livro ousa adentrar a uma seara antes dominada por físicos e astrônomos, que laboram muitas vezes com uma linguagem hermética, que pode afastar àqueles acostumados a leituras da área das ciências humanas. Mantendo constante diálogo com a ciência e com os seus principais representantes, o autor faz questão de ressaltar, entretanto, que esta é uma obra, sobretudo, de conteúdo histórico.
Olá leitores, tudo bem?
Hoje a resenha é de um livro de não-ficção, não costumava trazer muitas resenhas desse tipo aqui para o blog, mas estou mudando isso. Porque eu leio muitos livros de não-ficção para a faculdade e para o meu trabalho, então acho legal compartilhar alguns com vocês.
"A história do universo" é para quem, assim como eu, é curios@, que gosta de saber o porquê de tudo, como o universo surgiu, o nosso planeta e como tudo isso está organizado no céu que contemplamos.
O autor Edmac Trigueiro entrou em contato comigo e me enviou esse exemplar para resenha, eu já tinha lido alguns comentários sobre o livro, mas não imaginei que a abordagem e a escrita seria tão instigante e ao mesmo tempo fácil de ler. 
A proposta do livro é contar de maneira resumida e de fácil entendimento sobre a origem do universo, o sistema solar, os planetas, estrelas, luas e esse tipo de coisa. A linguagem utilizada é para leigos, reles mortais como a maioria de nós, que não entendemos praticamente nada de química e física.
As informações estão muito bem selecionada, seguindo uma sequência que permite compreender melhor sobre a formação do universo, as teorias e as pessoas envolvidas no processo de "descoberta do universo".
O autor é formado em Direito, ou seja,  não é um profissional da área, mas sim um curioso como nós, que pesquisou e leu bastante para entender todos esses processos. E acho que isso contribuiu para que o livro fosse fácil de entender, pois o autor teve uma preocupação maior em explicar para leigos, termos e teorias que muitos especialistas da área só complicariam por não compreender que somos quase que completamente "zerados" nesse assunto.
A obra vai trazer um panorama geral de quando e como começaram os estudos e pressuposições à cerca de como o universo funcionava, desde a antiguidade clássica  grega e romana, em que tudo era explicado através de mitos muito interligados com a religião. Passando por Aristóteles e a hipótese atômica, por Copérnico, Galileu, Newton, Einstein e tantos outros nomes conhecidos das ciências. Explicando a descoberta e aperfeiçoamento da teoria do átomo e sua estrutura.
Também aprendemos um pouco sobre a composição do universo,as bilhões de galáxias, as diversas luas, além da que conhecemos, como é o processo de formação delas e das estrelas, também como esses corpos celestes "morrem".
Você sabia que as estrelas são formadas a partir da condensação de gases e poeira no interior das nebulosas? Alias, você sabe o que são nebulosas?
O autor vai nos explicar de uma maneira leve e divertida, claro que sempre tem aqueles numerozinhos que a gente nunca vai compreender, mas as noções básicas são bem fáceis.
"[...]  A gravidade tem o papel primordial de fazer que o gás e a poeira fiquem mais concentrados, densos e quentes [...]  Daí a estrela passa a ter vida própria. Caso não atinja esse limite, pode-se dar origem a uma anã marrom. Uma anã marrom, portanto, é uma estrela frustrada."
O sol também é uma bola enorme de gás, sem massa, já imaginaram isso? Uma bola gigante de gás de trilhões de toneladas? E o Big Bang de que tanto ouvimos falar na escola, como que aconteceu, já acabou ou ainda está em curso?  O livro explica como surgiu essa teoria, quando e porque foi denominada assim.
Eu sempre fiquei curiosa para saber porque que a terra tem uma composição e uma aparência diferente dos outros planetas, aqui o autor explica que grãos minúsculos de poeira, foram aos poucos e transformando em blocos sólidos de rochas. Apesar dos planetas serem compostos pelos mesmos elementos químicos da natureza, as combinações e os estados são muito diferentes, o que acaba conferindo algumas características especiais a cada um.
Depois dessa leitura eu acabei saindo com mais duvidas, aquela sede de aprender mais e isso é muito bom porque fico formulando um monte de explicações na cabeça e também acabo procurando saber mais, uma pergunta que não se cala na minha mente é; será que não existe outras formas de vida em galaxias e planetas distantes? Porque nós existimos? O universo tem mais de 13 bilhões de anos, será que o único planeta povoado com seres vivos é o nosso? 
Aprendi muita coisa durante essa leitura, algumas eu já tinha visto basicamente na escola e não tinha entendido, outras eu sequer sabia. Se vocês quiserem depois eu posso fazer um post com as curiosidades que eu encontrei no livro e destaquei ( a lombada do meu exemplar ficou toda colorida de post its).
Recomendo muito essa leitura para quem tem curiosidade à cerca do assunto, para quem está estudando sobre isso na escola ou na faculdade, quer ter primeiro uma noção básica para depois se aprofundar e quem está pesquisando o assunto.
É um livro relativamente rápido de ler, tanto pelo número de página quanto pela fluidez da leitura, eu, por exemplo, li ele só nos trajetos de ônibus para a faculdade e intercalando com outros, por isso demorei um pouco, mas se você é do tipo que pega só um livro e vai até o fim, consegue ler rapidinho.
Me conta se já leu ou ficou curios@ para conhecer a obra.

Conheça outras obras do autor


Pin It
0