Resenha: Questão de inocência - Louse Allen Irmãs Shelley #3 #RomancedeBancaForever

16:00


Autor: Louise Allen
Páginas: 284
Ano: 2013
Editora: Harlequin
Gênero: Romance histórico/ de época
Adicione: Skoob Aqui
Onde Comprar: Sebos e grupos de desapego
Nota: 9,00
Sinopse
Ela fugiu de um bordel... e parou na cama de um libertino!
A tímida Celina Shelley pensava que sua vida estaria resolvida se abandonasse o lar de seu rigoroso pai e buscasse refúgio ria casa de uma tia distante. Para sua surpresa, ela descobriu que sua salvadora era dona de um bordel de elite! Ao buscar abrigo na casa de um dos protetores de sua tia, em vez de um senhor de idade encontrou Quinn Ashley, também conhecido como Lorde Dreycott, um homem de porte elegante e olhos faiscantes de desejo pela bela Celina... Afinal, nada mais tentador do que uma mulher que se vestia como uma freira, falava como um anjo, porém flertava como uma tentadora cortesã!
↠↞

Finalmente, saiu a resenha do terceiro livro da série das irmãs Shelley, para quem ainda não leu as resenhas os dois livros anteriores acessem "Questão de prática AQUI" e "Questão de desejo AQUI".
"Questão de inocência" é um romance de época ambientado em Londres, no ano de 1815. Nesse livro nós vamos conhecer um pouco mais a irmã mais nova do trio Shelley, a tímida Celina, que já estava cansada de ver sua irmã Arabella e a si própria sendo maltratada pelo pai, um religioso ferrenho que se tornou uma pessoa amarga desde a morte da mãe delas.
Celina então decide partir para Londres viver com uma parenta, dua tia por parte de mãe, achando que a tia é uma velha solteirona, no entanto ela tinha certeza que seria melhor do que conviver com o pai pelo resto da vida. Porém chegando à Londres a garota descobre que a tia na verdade é uma cortesã super famosa que administra um bordel.
Já imaginou a inocente Celina no meio de toas àquelas pessoas de má reputação? Pois é, só que a Celina acaba tendo que ficar lá, pois já não tinha como voltar. 
Entretanto, convivendo com a tia ela pode perceber que era uma pessoa maravilhosa. Então Celina aprende a gostar do lugar onde a tia trabalhava, até mesmo passou a ajuda-la com as tarefas administrativas do bordel.
 

Tudo ia bem na mais perfeita harmonia até a tia adoecer e o sócio dela tomar para si a administração do negócio, esse homem era inescrupuloso e vil, inclusive decide vender Celina para um velho, Lord Tolhurst. Mesmo lutando com unhas e dentes contra o sócio da tia, ela teve que se submeter a lascívia  do Lorde, porém antes que o velho completasse o serviço, ele acaba tenho um enfarte e morrendo no quarto.Quando o filho do velho chega e vê a cena, ele acusa Celina de ter matado seu pai para lhe roubar a Safira Tolhurst, uma joia de família muito valiosa.
Celina passa a ser procurada pela policia e caso a encontrassem ela seria levada a julgamento e possivelmente até enforcada, mas com a ajuda da tia doente ela consegue escapar. 
A tia entrou em contato com um antigo cliente o bondoso Lord Ashley pedindo que ela abrigasse sua sobrinha e ajudasse ela a manter oculta sua identidade.Celina então é acolhida na casa de Lord  Ashley como governanta, para não levantar as suspeitas dos criados, e assim a garota permanece oculta por um tempo até que Lord Ashley falece. 
A morte do seu protetor acaba deixando Celina desolada sem saber o que fazer, pois em breve o sobrinho do lorde irá chegar do oriente para assumir o titulo e a herança do tio. Certamente o novo Lord Ashley não seria tão bonzinho como o anterior, e ela estaria em perigo.
Quando Quinn Ashley chega para assumir o lugar do tio, Celina vê que ele não é nada daquilo que ela havia imaginado, a começar por sua aparência que ainda conservava o bronzeado do oriente. Quinn era uma figura muito exótica, com seus cabelos compridos, brincos na orelha e roupas coloridas.E ao mesmo tempo em que a aparência e dos modos dele a chocava, também a fascinava.

"Ao luar, com os rouxinóis cantando e suas roupas exóticas orientais, era um personagem de As mil e uma noites."

    Quinn também não era imune a beleza de Celina, mas como homem vivido que era, se perguntava qual seria a relação daquela mulher com seu falecido tio? Ma com a convivência ele vai percebendo que ela esconde segredos que ele pretende descobrir.
Quinn partira de Londres quando ainda era um rapaz, devido a um escândalo envolvendo seu nome, ele teve sua reputação manchada e todo mundo acreditava que ele era um libertino da pior espécie. Mas Celina descobriu que ele era uma pessoa boa e muito diferente daquilo que a sociedade pintava.
A atração entre eles é avassaladora desde o primeiro momento, Quinn fica fascinado com a mistura de inocência e sensualidade de Celina, que em certas horas parece ser uma mulher experiente, em outras uma jovem inocente.
O Quinn é muito fascinante com aquela aparência exótica dele, eu adorei o jeito dele que na aparência é um libertino exótico, quando na realidade é um estudioso erudito. Já a Celina é aquele tipo de mocinha que não fede e nem cheira, bem água com açúcar, o que não chega a ser ruim.
Outro personagem que me chamou a atenção na história foi o Gregor, amigo do Quinn, seu braço direito e confidente, eu queria muito que a autora tivesse escrito um romance para ele também, mas até então, não sei se ela escreveu.
Como eu havia dito na resenha do primeiro livro da série, esses livros tem muitos elementos bem parecidos entre si, além de se parecessem muito com a trilogia irmãs Copeland da Carole Mortmer, mas não é nada que atrapalhe a história.
Nessa trilogia as três mocinhas são irmãs que se separam e vão viver seus romances, passado algum tempo elas se reencontram, no ultimo livro, assim como os livros da série Copeland que tem a mesma premissa. Além disso, uma das irmãs da série Copeland vai parar em Londres e tem um começo de história bem parecido com a da Celina, porém a mocinha do outro livro vai parar em um teatro e não em um bordel como a Celina.
Na série irmãs Shelley os três mocinhos são novos lordes, ou seja, receberam seus títulos a pouco tempo, mas é claro em situações diferentes, e os três também possuem personalidades diferentes e maneiras de lidar com ascensão nobiliárias igualmente distintas.
Mas de um modo geral posso dizer que amei a série, esses livro me cativaram tanto que eu li um atrás do outro, adoro quando acontece isso, quando uma série me prende do começo ao fim.
Indico muito que façam a leitura desses livros, pois são completamente viciantes.
Avaliação: Nota nove e 5 estrelinha no skoob
Não se esqueça de deixar um comentário contando para mim o que achou da resenha.


VOCÊ PODERÁ GOSTAR DE:

0 comentários